Calendário

Dezembro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
 << <Set 2017> >>
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      

Anúncio

Quem está conectado?

Membro: 0
Visitante: 1

rss Sindicação

Arquivos

Visualização dos artigos postados o: 01/01/2001

Reencarnação

Provas bíblicas da Reencarnação

Vejamos alguns textos: Marcos, capítulo VIII, versículos 27 e 28 Mateus, capítulo XVI, versículos 13 e 14.
"Saiu Jesus para as aldeias de Cesaréia de Felipe, e no caminho interrogou os discípulos dizendo: Quem dizem os homens que sou eu: E eles responderam: João Batista, outros Elias, e outros Jeremias ou um dos profetas."

Fica bastante claro, neste trecho, repetido por dois evangelistas, como os judeus tinham clara a idéia do retorno pela reencarnação. De maneira nenhuma poderiam estar confundindo a pessoa física de Jesus com Jeremias. Elias ou qualquer dos profetas que tinham vivido há muitos séculos atrás. Os judeus estavam supondo que Jesus pudesse ser a reencarnação de algum dos profetas. É verdade que se torna claro nos versículos que o Mestre não era de fato algum desses profetas renascidos, mas também é incontestável a idéia da reencarnação presente na resposta dos apóstolos, como um conceito bastante conhecido dos mesmos.

No entanto, onde o Cristo daria o seu aval a esta crença? Teria ele também se manifestado favoravelmente a idéia do renascimento ? Nas passagens acima mencionadas, apenas se pode concluir que o conceito palingenésico foi citado de forma bastante natural pelos judeus, pois inclusive eram diversas as versões sobre de quem Cristo era a reencarnação, Elias, Jeremias etc.

Tomemos outra passagem dos mesmos evangelistas para analisarmos, desapaixonadamente, sem uma posição preconcebida e vejamos a extrema clareza com que a reencarnação é referida pelo Mestre Jesus.

Mateus capítulo XVII, versículo 10 a 13, e Marcos, capítulo IX, versículo 11 a 13 (após a transfiguração) . Seus discípulos o interrogaram desta forma: "Por que dizem os escribas ser preciso que volte antes o Elias? - Jesus respondeu:

"É verdade que Elias há de vir e restabelecer todas as coisas: "mas eu vos declaro que Elias já veio e eles não o conheceram e o trataram como lhes aprouve. É assim que farão com o filho do homem." - Então entenderam os discípulos que fora de João Batista que Ele falara.

A concepção de que João Batista era Elias reencarnado e de que os profetas podiam renascer na terra, encontramos em inúmeras passagens bíblicas além das acima referidas. Se esta concepção fosse equivocada e não concorde com os ensinamentos cristãos, o Mestre não teria deixado de a combater como procedeu em relação a inúmeros outros conceitos e tradições equivocadas dos judeus. Mas o que ocorreu não foi isto, Jesus se posicionou muito claramente a este respeito quando se referia a Elias, dizendo que ele já veio e eles não o conheceram. O versículo 13, completa: "Os discípulos entenderam que fora de João Batista que Ele falara", reforçando esta afirmativa.

Para quem é mais exigente, sugerimos ler atentamente Mateus no capítulo XI versículos 14 e 15 que não deixa qualquer dúvida a respeito. Vejamos: "E se quereis bem compreender, ele mesmo é o Elias que havia de vir (estava por vir, conforme a tradução). Quem tem ouvidos para ouvir, ouça! Evidentemente que os versículos anteriores se referem a João Batista conforme pode-se facilmente constatar na leitura. Se alguns outros textos podem ser interpretados no sentido místico, nesta passagem de Mateus não há equívoco possivel : É ELE MESMO o Elias que há de vir. Não é possível não há como conceber alegoria ou figuração em afirmativa tão positiva. No que tange ao complemento: "aquele que tem ouvido de ouvir, ouça", consideramos como uma alusão a que nem todos estavam em condições de entender certas verdades. O versículo anterior (13) dizia: "Porque todos os profetas e a lei até João profetizaram". Seguindo-se então: "E se quereis bem compreender, ele mesmo é o Elias que há de vir". Desnecessário maiores comentários.

Estudemos agora uma referência à reencarnação também dada pelo Mestre Jesus e mencionada pelo evangelista João no capítulo III, versículos 1 a 12. Eis o texto:

"E havia um homem entre os fariseus, por nome Nicodemos, senhor entre os judeus. - Este, uma noite veio buscar Jesus e disse-lhe: Rabi, sabemos és mestre, vindo da parte de Deus, porque ninguém pode fazer estes milagres que fazes se Deus não estiver com ele. - Jesus respondeu: Na verdade te digo que não pode ver o reino de Deus senão aquele que renascer de novo. - Nicodemos lhe disse: Como pode um homem nascer quando já veiho, porventura pode tomar a entrar no ventre de sua mãe e nascer outra vez? - Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que quem não renascer da água e do espírito não pode entrar no reino de Deus. - O que é nascido da carne, é carne e o que é nascido do espírito é espírito - Não te maravilhes de eu te dizer: Importa-vos nascer outra vez. - O espírito as sopra onde quer e tu ouves a sua voz, mas não sabes donde ele veio, nem para onde vai: assim é todo aquele que é nascido do Espírito. Perguntou Nicodemos : Como se pode fazer isso? - Respondeu-lhe Jesus: Tu és mestre em Israel e não sabes estas coisas? - Em verdade, em verdade te digo que nós dissemos o que sabemos, que damos testemunho do que vimos, e vós com tudo isso não recebeis o nosso testemunho. - Se quando eu vos tenho falado nas coisas terrenas, ainda assim não me credes, como me crereis, se eu falar das celestiais?

Observemos a frase: Ninguém pode ver o reino de Deus, sem nascer de novo, e mais adiante a insistência acrescentando: Não vos admireis de que vos diga que é preciso nascer de novo. Mais evidente, é impossível. As referências são tão contundentes e incômodas aos que se recusam a admitir a hipótese da reencarnação, que geraram "enganos" em certas traduções. Na tradução de Osterwald está conforme o texto primitivo. Diz Ele "não renasce da água e do espírito". Nade Sacy ( Le Maistre de Sacy), encontramos a tradução "não renasce da água e do Santo Espírito", e na de Lamennais trocaram a palavra o Santo Espírito por "não renasce da água e do Espírito Santo".

As expressões não renasce da água e do espírito foram entendidas por alguns no sentido de regeneração pela água do batismo, embora o texto original nada tivesse de Santo Espírito ou Espírito Santo. No livro O Evangelho Segundo o Espiritismo, há um minucioso comentário a respeito, e se chama a atenção para o significado do vocábulo água, que não era utilizado na acepção comum. A água era o símbolo da natureza material, como o Espírito era o da natureza inteligente. As palavras: "Se o homem não renasce da água e do espírito", ou "em água e em espírito", significam portanto: "Se o homem não renascer com seu corpo e sua alma". Neste sentido é que se aceitava em princípio, mas com o passar dos séculos houve uma mudança na interpretação. Nas frases seguintes há uma continuidade que endossa esta afirmação: o que é nascido da carne é carne, o que é nascido do espírito é espírito. Jesus estabeleceu aqui uma distinção positiva entre espírito e corpo. O que é nascido da carne é carne, exprime claramente que é só o corpo que procede do corpo, e que o espírito não depende dele. No momento em que Jesus coloca: "não sabes de onde ele veio nem para onde ele vai" significa que não se sabe o que foi, nem o que será o espírito. Se não houvesse a reencarnação e o espírito fosse criado ao mesmo tempo que o corpo, saber-se-ia donde veio, já que sua origem é conhecida, coincidindo com o nascimento. Se a alma pré-existe, há então vidas sucessivas!

Para os estudiosos do Velho Testamento em Isaías, capítulo XVI, versículo 10encontramos a passagem: "Aqueles do nosso povo, que fizestes morrer, viverão de novo". Se o profeta estivesse se referindo à vida espiritual ou seja, se estivesse querendo dizer que aqueles que fizeram morrer não deixaram de existir em espírito, teria dito: vivem ainda, e não viverão de novo. O verbo está no futuro, numa clara alusão a uma nova vida.

No sentido espiritual, estas palavras seriam absurdas, pois estariam transmitindo a idéia de uma interrupção na vida da alma. Viverão de novo significa, que embora não vivam materialmente agora, voltarão à vida física. Seria enfadonho repetirmos inúmeros textos e interpretações, mas consideramos os citados suficientes para servir de motivação à pesquisa sobre o assunto

 Ricardo Di Bernardi
25 Abr 2012
Admin · 662 vistos · Deixe um comentário
Categorias: Primeira categoria

Um Grande Amor

Um grande amor é aquele que faz você se sentir especial, mas no fundo não tão boa o suficiente para ele.

Um grande amor é aquele que você tem medo e a insegurança de o perder, pois você não se enxerga sem ele.

Um grande amor é aquele que te mata de saudades. Que faz você se sentir sufocada e presa a uma agonia terrível só pelo fato de não se verem a alguns instantes.

Um grande amor é aquele que te faz possessiva. Você não o quer dividir com ninguém. Isso porque, dividindo voce terá que abrir mão dos pequenos instantes que passa ao lado dele, afinal por mais tempo que fiquem juntos, nunca será o suficiente.

Um grande amor é aquele que voce sente raiva nos momentos de briga, mas essa raiva nunca predomina o amor. Basta você lembrar do sorriso da pessoa amada, que parece que involuntariamente você começa a sorrir.

Um grande amor é aquele que faz nossos olhos se encherem de água só de cogitar um adeus.

Um grande amor é aquele que sequestra nossos pensamentos.

Um grande amor é aquele pode não ser perfeito, mas aos nossos olhos ele nao apresenta nenhum defeito. Ele é lindo do seu próprio jeito e ninguém se compara a ele.

Um grande amor é aquele que se o machucam, você se sente ferida por tabela. O defende com toda a garra, pois ninguém no mundo parece ser mais importante.

Um grande amor é aquele que te faz ir contra sua familia, amigos, colegas ... Você enfrenta o inferno por ele, pois ele é o único que te faz chegar no céu.

Um grande amor é um coisa única que sentimos no coração. Uma mistura de aperto, sufoco, alegria, tristeza e forte pulsação.

Não sei quantos grandes amores podemos ter na vida.
Não sei se grandes amores podem ser substituídos.
Não sei se grandes amores são eternos somente enquanto duram.

Mas, a sensação que esse grande amor te faz sentir é única. E você sempre a guardará em seu coração, como uma ilusão ou não.
20 Abr 2012
Admin · 420 vistos · Deixe um comentário
Categorias: Primeira categoria

Respeito

Analizar, sim! Fazer julgamento, não!
“Desde criança luto pelo que é justo, mas sofro por isso. Sou temida e todos se afastam de mim. O que fiz na outra vida para me acontecer isso?

Você pretende fazer justiça. Terá capacidade para isso? Sabe o que vai no íntimo das pessoas? Cuidado: a ilusão de querer ser mais do que se é só atrai desafios dolorosos. Pois, ao julgar alguém, você chama a atenção dos outros para suas próprias fraquezas.

Ser a palmatória do mundo é entrar na guerra. E numa guerra todos perdem. Como desde criança você já sentia necessidade de ser justiceira, pode ter aprendido isso em vidas passadas. Mas os resultados obtidos alertam: é hora de reavaliar e mudar o seu jeito de lidar com a realidade.

Analisar, sim! Julgar, não. Deixar-se levar pelas aparências ou pelo que dizem de alguém é preconceito. Avalie as pessoas a partir da sua troca de energia com elas. E aceite as diferenças, respeite as escolhas de cada um. Acate as coisas como elas são e se privará de muitos aborrecimentos.

Não, você não é obrigada a pactuar com o erro alheio. Tem todo o direito de se defender, de preservar sua intimidade, selecionar suas amizades, viver conforme seus valores éticos e espirituais. Mas sem radicalismos, que só a farão sofrer.

Você tem o poder de melhorar, escolher novos caminhos. Reconheça que sua maior missão é cuidar de si mesma, desenvolver seus potenciais, tornar-se um ser melhor. Verá como as pessoas mudarão impressionantemente a forma de tratá-la. Você fará amizades prazerosas, enriquecerá sua vida pessoal e encontrará a maneira adequada de contribuir positivamente com o mundo e a realidade que a cerca. Sentirá alegria de viver, motivação para trabalhar, desfrutará do lazer a que tem direito e, sobretudo, dividirá com seus entes queridos uma vida melhor.



Palavras de: Zibia Gasparetto
20 Abr 2012
Admin · 378 vistos · Deixe um comentário
Categorias: Primeira categoria

Como Manter O Casamento

O casamento e como mantê-lo


Normalmente existem sinais de quando uma relação conjugal não anda
bem. Isso piora quando um dos cônjuges ou mesmo os dois, não conseguem
detectar ou aceitar de início que há problemas além daquelas pequenas
discussões normais, o que pode tornar o problema maior e com maiores
raízes e que, certamente poderia ou poderá abrir espaço para uma
terceira pessoa (infidelidade). Não são certamente as discussões normais
que fazem com que um casal se divorcie. Em todo relacionamento há
certamente um período de maiores conflitos onde costumam-se afastarem um
pouco um do outro. Acredito que um ou outro membro pode nesse momento
mostrar certa inteligência, paciência e sabedoria para aproveitar esse
momento que pode ser chamado de ruim para fazer mudança em prol do casal
ao invés de continuar a deixar a crise se alastrar. Se ainda não houve
fatos considerados crucias para uma separação, as chances de terem êxito
na continuação do casamento de forma saudável é muito grandes se houver
pelo menos um dos cônjuges com a capacidade de mostrar e por em prática
as qualidades citadas a cima.


O desgaste


Um grande sinal de que pode está havendo crise é quando começa o
surgimento de críticas. Antes, o que era tolerável, hoje já não é mais.
Nesse Momento, o casal até pode achar que essas críticas já são devido
ao costume que um tem para com outro e geralmente deixa que passem
despercebidas; até mesmo casais aparentemente felizes criticam-se
mutuamente, porém, eles têm algo diferenciado que acabam compensando
tudo isso e em breve estão de bem novamente e conseguem tirar proveito
do que antes parecia um princípio de briga. Provavelmente um ou outro
cedeu e reconheceu um erro, o que faz com que voltem a ter um diálogo
saudável. Tenha a coragem e seja o primeiro a dar o primeiro passo em
ceder, pois assim, a outra parte verá isso como um gesto inteligente de
sua parte e provavelmente fará o mesmo. Muitas vezes, ficar calado (a)
para esses casos, tende a aumentar o problema, chegando a parecer que
você não está nem aí e, pode até parecer que você até mesmo está é
pensando em alguém. Após algum ceder, estarão evitando um terrível
estagio ao qual seriam levado caso contrário, que era o desprezo de um
pelo outro. A falta de comunicação seria notável por todos que fossem do
convívio do casal, e mais, o respeito e o carinho já deixaria de
existir neste casal. Certamente, se faltar todas essas coisas em um
casamento, será que ainda poderão dizer que são casados? Sei que muitos
estudiosos e outros que se baseiam em pesquisas irão discordar de mim,
mas você que sente da mesma maneira que eu, vai entender e concordar.
Vejo muitos falarem em coisas do tipo: "se o casal não consegue mais se
entender depois de ter feito várias tentativas, então pode ser que seja
hora de buscar ajuda externa como a "Terapia Familiar e Conjugal". Vejam
bem:eles nunca precisam disso quando querem conquistar e ou quando
ainda sentem desejo pela pessoa ao lado. Não é Terapia nenhuma que vai
fazer você sentir desejos, carinho, amor etc., por uma mulher ou por um
homem. Também, nunca acreditei naquela de marcar colado, de exigir que o
parceiro(a) faça sexo com ele(a) por que faz tempo que não sabe o que
isso entre os dois. Ainda que isso funcionasse, seria por um período tão
curto que não valer


Percebo que casais mais inteligentes e independentemente da idade,
usam outros métodos para voltarem a se relacionarem melhor. Usam o que
podem e que já costumavam usar. No caso de um casal sexualmente ativo,
por exemplo, sem essa de cobrar verbalmente sexo do outro, mas sim, a
própria pessoa passar a fazer uma melhoria no visual, usar uma bela
lingerie (no caso de ser mulher), insinuações, perfumes, cremes, óleos
corporais que despertem o outro (a), higienização perfeita desde os
cabelos aos pés, bijuterias e tudo que podem ajudar a fluir toda beleza
que há, seja nele ou nela, tratando sempre por querido(a), amor, ou
mesmo da mesma maneira de início, mesmo que estejam já a algum período
sem praticar sexo. Mesmo durante o dia com portas abertas, atentar para
roupas que caiam bem. Tudo isso feito, poderá de uma hora para outra
surgir aquela vontade no outro(a) de arrastá-lo (la) e dar um beijo e
correr aquela mão por baixo e tudo mais, exatamente pelo fato de está
sendo provocado, despertado, se fazendo chamar a atenção, porém de uma
forma natural e tudo pode está de volta sem uma forçada de barra.


Lembre-se


Não há nada externo e nem ninguém que vai conseguir fazer você se
apaixonar, amar ou ter desejos sexuais por outra pessoa e, se acontecer,
dura pouco. Isso é entre você e ela(e). Não cobrem, não demonstrem
insatisfação sexual, amorosa ou outra. Isso te torna mais insuportável
ainda. Agora, melhore a si mesma (o), se insinuem hoje, amanhã, depois,
faça algo que mostre que você é alguém de quem muitos queriam está
perto. Lembrem-se: é entre você e ele (a
ia a pena.


19 Abr 2012
Admin · 867 vistos · 1 comentário
Categorias: Primeira categoria

O

O casamento e como mantê-lo


Normalmente existem sinais de quando uma relação conjugal não anda
bem. Isso piora quando um dos cônjuges ou mesmo os dois, não conseguem
detectar ou aceitar de início que há problemas além daquelas pequenas
discussões normais, o que pode tornar o problema maior e com maiores
raízes e que, certamente poderia ou poderá abrir espaço para uma
terceira pessoa (infidelidade). Não são certamente as discussões normais
que fazem com que um casal se divorcie. Em todo relacionamento há
certamente um período de maiores conflitos onde costumam-se afastarem um
pouco um do outro. Acredito que um ou outro membro pode nesse momento
mostrar certa inteligência, paciência e sabedoria para aproveitar esse
momento que pode ser chamado de ruim para fazer mudança em prol do casal
ao invés de continuar a deixar a crise se alastrar. Se ainda não houve
fatos considerados crucias para uma separação, as chances de terem êxito
na continuação do casamento de forma saudável é muito grandes se houver
pelo menos um dos cônjuges com a capacidade de mostrar e por em prática
as qualidades citadas a cima.


O desgaste


Um grande sinal de que pode está havendo crise é quando começa o
surgimento de críticas. Antes, o que era tolerável, hoje já não é mais.
Nesse Momento, o casal até pode achar que essas críticas já são devido
ao costume que um tem para com outro e geralmente deixa que passem
despercebidas; até mesmo casais aparentemente felizes criticam-se
mutuamente, porém, eles têm algo diferenciado que acabam compensando
tudo isso e em breve estão de bem novamente e conseguem tirar proveito
do que antes parecia um princípio de briga. Provavelmente um ou outro
cedeu e reconheceu um erro, o que faz com que voltem a ter um diálogo
saudável. Tenha a coragem e seja o primeiro a dar o primeiro passo em
ceder, pois assim, a outra parte verá isso como um gesto inteligente de
sua parte e provavelmente fará o mesmo. Muitas vezes, ficar calado (a)
para esses casos, tende a aumentar o problema, chegando a parecer que
você não está nem aí e, pode até parecer que você até mesmo está é
pensando em alguém. Após algum ceder, estarão evitando um terrível
estagio ao qual seriam levado caso contrário, que era o desprezo de um
pelo outro. A falta de comunicação seria notável por todos que fossem do
convívio do casal, e mais, o respeito e o carinho já deixaria de
existir neste casal. Certamente, se faltar todas essas coisas em um
casamento, será que ainda poderão dizer que são casados? Sei que muitos
estudiosos e outros que se baseiam em pesquisas irão discordar de mim,
mas você que sente da mesma maneira que eu, vai entender e concordar.
Vejo muitos falarem em coisas do tipo: "se o casal não consegue mais se
entender depois de ter feito várias tentativas, então pode ser que seja
hora de buscar ajuda externa como a "Terapia Familiar e Conjugal". Vejam
bem:eles nunca precisam disso quando querem conquistar e ou quando
ainda sentem desejo pela pessoa ao lado. Não é Terapia nenhuma que vai
fazer você sentir desejos, carinho, amor etc., por uma mulher ou por um
homem. Também, nunca acreditei naquela de marcar colado, de exigir que o
parceiro(a) faça sexo com ele(a) por que faz tempo que não sabe o que
isso entre os dois. Ainda que isso funcionasse, seria por um períodPercebo que casais mais inteligentes e independentemente da idade, usam
outros métodos para voltarem a se relacionarem melhor. Usam o que podem e
que já costumavam usar. No caso de um casal sexualmente ativo, por
exemplo, sem essa de cobrar verbalmente sexo do outro, mas sim, a
própria pessoa passar a fazer uma melhoria no visual, usar uma bela
lingerie (no caso de ser mulher), insinuações, perfumes, cremes, óleos
corporais que despertem o outro (a), higienização perfeita desde os
cabelos aos pés, bijuterias e tudo que podem ajudar a fluir toda beleza
que há, seja nele ou nela, tratando sempre por querido(a), amor, ou
mesmo da mesma maneira de início, mesmo que estejam já a algum período
sem praticar sexo. Mesmo durante o dia com portas abertas, atentar para
roupas que caiam bem. Tudo isso feito, poderá de uma hora para outra
surgir aquela vontade no outro(a) de arrastá-lo (la) e dar um beijo e
correr aquela mão por baixo e tudo mais, exatamente pelo fato de está
sendo provocado, despertado, se fazendo chamar a atenção, porém de uma
forma natural e tudo pode está de volta sem uma forçada de barra.o tão
curto que não valeria a pena.


Lembre-se


Não há nada externo e nem ninguém que vai conseguir fazer você se
apaixonar, amar ou ter desejos sexuais por outra pessoa e, se acontecer,
dura pouco. Isso é entre você e ela(e). Não cobrem, não demonstrem
insatisfação sexual, amorosa ou outra. Isso te torna mais insuportável
ainda. Agora, melhore a si mesma (o), se insinuem hoje, amanhã, depois,
faça algo que mostre que você é alguém de quem muitos queriam está
perto. Lembrem-se: é entre você e ele (a).


19 Abr 2012
Admin · 390 vistos · Deixe um comentário
Categorias: Primeira categoria

1, 2, 3  Próxima página