Últimos comentários

excelente Rosa.....

19/04/2012 @ 18:48:58
por Admin


Calendário

Abril 2012
DomSegTerQuaQuiSexSab
 << <Set 2017> >>
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930     

Quem está conectado?

Membro: 0
Visitante: 1

Anúncio

rss Sindicação

Links

    Visualização dos artigos postados o: 25/04/2012

    Reencarnação

    Provas bíblicas da Reencarnação

    Vejamos alguns textos: Marcos, capítulo VIII, versículos 27 e 28 Mateus, capítulo XVI, versículos 13 e 14.
    "Saiu Jesus para as aldeias de Cesaréia de Felipe, e no caminho interrogou os discípulos dizendo: Quem dizem os homens que sou eu: E eles responderam: João Batista, outros Elias, e outros Jeremias ou um dos profetas."

    Fica bastante claro, neste trecho, repetido por dois evangelistas, como os judeus tinham clara a idéia do retorno pela reencarnação. De maneira nenhuma poderiam estar confundindo a pessoa física de Jesus com Jeremias. Elias ou qualquer dos profetas que tinham vivido há muitos séculos atrás. Os judeus estavam supondo que Jesus pudesse ser a reencarnação de algum dos profetas. É verdade que se torna claro nos versículos que o Mestre não era de fato algum desses profetas renascidos, mas também é incontestável a idéia da reencarnação presente na resposta dos apóstolos, como um conceito bastante conhecido dos mesmos.

    No entanto, onde o Cristo daria o seu aval a esta crença? Teria ele também se manifestado favoravelmente a idéia do renascimento ? Nas passagens acima mencionadas, apenas se pode concluir que o conceito palingenésico foi citado de forma bastante natural pelos judeus, pois inclusive eram diversas as versões sobre de quem Cristo era a reencarnação, Elias, Jeremias etc.

    Tomemos outra passagem dos mesmos evangelistas para analisarmos, desapaixonadamente, sem uma posição preconcebida e vejamos a extrema clareza com que a reencarnação é referida pelo Mestre Jesus.

    Mateus capítulo XVII, versículo 10 a 13, e Marcos, capítulo IX, versículo 11 a 13 (após a transfiguração) . Seus discípulos o interrogaram desta forma: "Por que dizem os escribas ser preciso que volte antes o Elias? - Jesus respondeu:

    "É verdade que Elias há de vir e restabelecer todas as coisas: "mas eu vos declaro que Elias já veio e eles não o conheceram e o trataram como lhes aprouve. É assim que farão com o filho do homem." - Então entenderam os discípulos que fora de João Batista que Ele falara.

    A concepção de que João Batista era Elias reencarnado e de que os profetas podiam renascer na terra, encontramos em inúmeras passagens bíblicas além das acima referidas. Se esta concepção fosse equivocada e não concorde com os ensinamentos cristãos, o Mestre não teria deixado de a combater como procedeu em relação a inúmeros outros conceitos e tradições equivocadas dos judeus. Mas o que ocorreu não foi isto, Jesus se posicionou muito claramente a este respeito quando se referia a Elias, dizendo que ele já veio e eles não o conheceram. O versículo 13, completa: "Os discípulos entenderam que fora de João Batista que Ele falara", reforçando esta afirmativa.

    Para quem é mais exigente, sugerimos ler atentamente Mateus no capítulo XI versículos 14 e 15 que não deixa qualquer dúvida a respeito. Vejamos: "E se quereis bem compreender, ele mesmo é o Elias que havia de vir (estava por vir, conforme a tradução). Quem tem ouvidos para ouvir, ouça! Evidentemente que os versículos anteriores se referem a João Batista conforme pode-se facilmente constatar na leitura. Se alguns outros textos podem ser interpretados no sentido místico, nesta passagem de Mateus não há equívoco possivel : É ELE MESMO o Elias que há de vir. Não é possível não há como conceber alegoria ou figuração em afirmativa tão positiva. No que tange ao complemento: "aquele que tem ouvido de ouvir, ouça", consideramos como uma alusão a que nem todos estavam em condições de entender certas verdades. O versículo anterior (13) dizia: "Porque todos os profetas e a lei até João profetizaram". Seguindo-se então: "E se quereis bem compreender, ele mesmo é o Elias que há de vir". Desnecessário maiores comentários.

    Estudemos agora uma referência à reencarnação também dada pelo Mestre Jesus e mencionada pelo evangelista João no capítulo III, versículos 1 a 12. Eis o texto:

    "E havia um homem entre os fariseus, por nome Nicodemos, senhor entre os judeus. - Este, uma noite veio buscar Jesus e disse-lhe: Rabi, sabemos és mestre, vindo da parte de Deus, porque ninguém pode fazer estes milagres que fazes se Deus não estiver com ele. - Jesus respondeu: Na verdade te digo que não pode ver o reino de Deus senão aquele que renascer de novo. - Nicodemos lhe disse: Como pode um homem nascer quando já veiho, porventura pode tomar a entrar no ventre de sua mãe e nascer outra vez? - Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que quem não renascer da água e do espírito não pode entrar no reino de Deus. - O que é nascido da carne, é carne e o que é nascido do espírito é espírito - Não te maravilhes de eu te dizer: Importa-vos nascer outra vez. - O espírito as sopra onde quer e tu ouves a sua voz, mas não sabes donde ele veio, nem para onde vai: assim é todo aquele que é nascido do Espírito. Perguntou Nicodemos : Como se pode fazer isso? - Respondeu-lhe Jesus: Tu és mestre em Israel e não sabes estas coisas? - Em verdade, em verdade te digo que nós dissemos o que sabemos, que damos testemunho do que vimos, e vós com tudo isso não recebeis o nosso testemunho. - Se quando eu vos tenho falado nas coisas terrenas, ainda assim não me credes, como me crereis, se eu falar das celestiais?

    Observemos a frase: Ninguém pode ver o reino de Deus, sem nascer de novo, e mais adiante a insistência acrescentando: Não vos admireis de que vos diga que é preciso nascer de novo. Mais evidente, é impossível. As referências são tão contundentes e incômodas aos que se recusam a admitir a hipótese da reencarnação, que geraram "enganos" em certas traduções. Na tradução de Osterwald está conforme o texto primitivo. Diz Ele "não renasce da água e do espírito". Nade Sacy ( Le Maistre de Sacy), encontramos a tradução "não renasce da água e do Santo Espírito", e na de Lamennais trocaram a palavra o Santo Espírito por "não renasce da água e do Espírito Santo".

    As expressões não renasce da água e do espírito foram entendidas por alguns no sentido de regeneração pela água do batismo, embora o texto original nada tivesse de Santo Espírito ou Espírito Santo. No livro O Evangelho Segundo o Espiritismo, há um minucioso comentário a respeito, e se chama a atenção para o significado do vocábulo água, que não era utilizado na acepção comum. A água era o símbolo da natureza material, como o Espírito era o da natureza inteligente. As palavras: "Se o homem não renasce da água e do espírito", ou "em água e em espírito", significam portanto: "Se o homem não renascer com seu corpo e sua alma". Neste sentido é que se aceitava em princípio, mas com o passar dos séculos houve uma mudança na interpretação. Nas frases seguintes há uma continuidade que endossa esta afirmação: o que é nascido da carne é carne, o que é nascido do espírito é espírito. Jesus estabeleceu aqui uma distinção positiva entre espírito e corpo. O que é nascido da carne é carne, exprime claramente que é só o corpo que procede do corpo, e que o espírito não depende dele. No momento em que Jesus coloca: "não sabes de onde ele veio nem para onde ele vai" significa que não se sabe o que foi, nem o que será o espírito. Se não houvesse a reencarnação e o espírito fosse criado ao mesmo tempo que o corpo, saber-se-ia donde veio, já que sua origem é conhecida, coincidindo com o nascimento. Se a alma pré-existe, há então vidas sucessivas!

    Para os estudiosos do Velho Testamento em Isaías, capítulo XVI, versículo 10encontramos a passagem: "Aqueles do nosso povo, que fizestes morrer, viverão de novo". Se o profeta estivesse se referindo à vida espiritual ou seja, se estivesse querendo dizer que aqueles que fizeram morrer não deixaram de existir em espírito, teria dito: vivem ainda, e não viverão de novo. O verbo está no futuro, numa clara alusão a uma nova vida.

    No sentido espiritual, estas palavras seriam absurdas, pois estariam transmitindo a idéia de uma interrupção na vida da alma. Viverão de novo significa, que embora não vivam materialmente agora, voltarão à vida física. Seria enfadonho repetirmos inúmeros textos e interpretações, mas consideramos os citados suficientes para servir de motivação à pesquisa sobre o assunto

     Ricardo Di Bernardi
    25 Abr 2012
    Admin · 662 vistos · Deixe um comentário
    Categorias: Primeira categoria